Pages - Menu

quinta-feira, 12 de fevereiro de 2015

Será que esse gatinho não tem jeito?

O Pablo é um gatão que foi resgatado há alguns meses e todo mundo achava que nunca ia se socializar. Ele foi encontrado quando fomos dar ração para uns gatinhos que cuidamos na rua. Um dia o Pablo apareceu por lá e queria comer a comida dos gatinhos. Acontece que, apesar do seu tamanho, ele apanhava dos outros e estava um pouco machucado e ficando magro. Mas quem disse que alguém dava conta de pegá-lo? De jeito nenhum! Assim como os outros, ele era muito arisco, mas os outros tinham sido capturados e castrados quando pequenos. O jeito era tentar arrumar uma gatoeira e torcer para ele entrar. E assim foi por uns dois ou três dias até que conseguimos capturá-lo.
Pablo no dia que chegou no abrigo e alguns dias depois. Ninguém encostava a mão nesse menino!
A nossa ideia era fazer CED (capturar – esterilizar – devolver) com ele, mas nos dias em que ele ficou na casa do Viva Gato nós vimos que ele era um gato muito medroso. Aquela braveza toda não era braveza de verdade, era medo. E aí começamos a pensar que talvez não fosse bom para ele ser devolvido... Deixamos ele na quarentena, castramos e tivemos uma grande ajuda da Dra. Letícia, veterinária que está se especializando em tratamentos naturais.

O Pablo continuava arredio, apanhava até de filhotes, mas no início do tratamento já começava a deixar que passássemos a mão em sua cabeça. Claro que antes ele rosnava, abaixava as orelhas e nos olhava com aquela cara de “se você vacilar eu te mordo”.  Mas a nossa missão é cuidar deles, então continuamos a insistir. A gente já estava até conformado que ele ia viver para sempre no abrigo. Afinal, quem ia querer um gato adulto e arisco?

Mas quem disse que milagres não acontecem? Quem disse que não existem pessoas iluminadas que querem dar uma chance para esses meninos? A Dra. Letícia e seu marido, Higor, que já tinham adotado o Suspiro com a gente, resolveram levar o Pablo para casa. Vocês nem imaginam o chororô que foi no dia! Todo mundo no abrigo emocionado, e todo mundo que não estava lá na hora, mas foi avisado também chorou. Era uma notícia boa demais!
Primeiros dias do Pablo na casa nova
Desde então a Letícia tem mandado notícias pra gente. No início o Pablo ainda estava na dele, com medo, arredio e desconfiado. Depois, com a ajuda dos novos pais e do irmão Suspiro, foi se soltando. E está cada dia melhor! Já aceita carinho, está bem mais relaxado (dá pra ver na expressão da carinha dele e no jeito de olhar).
Pablo e seu irmão Suspiro, que também foi essencial para a adaptação dele
Nosso maior desejo é que muito mais pessoas se inspirem na estória do Pablo e deem uma chance para os gatinhos “menos adotáveis” dos abrigos. Na casa do Viva Gato temos muitos. São os adultos, os pretinhos, os cinzinhas e as escaminhas. Muitos deles deixados de lado pela idade ou pela cor, apesar de serem extremamente carinhosos. Muitos outros porque são um pouco ariscos. Sabemos que muitos desses gatos considerados ariscos no abrigo podem mudar bastante o seu comportamento em lugares com carinho, paciência e menos gatos. Quem sabe ainda vão aparecer pessoas pra dar uma chance para eles não é? Depois do exemplo do Pablo, tudo pode ser possível.
A tranquilidade na casa nova
A gente vai agradecer para sempre tudo que a Letícia e o Higor (e o Suspiro) estão fazendo por esse menino. Vocês são muito especiais!! E merecem tudo de bom sempre. Todos nós do Projeto Viva Gato desejamos toda felicidade do mundo para a família de vocês!